De todos se faz um País – Oscar Monteiro

De todos se faz um País – Oscar Monteiro

11.66  IVA incl.

Em stock

Compre este produto agora e ganhe 55 Pontos!
Qty:

Descrição

De todos se faz um País – Oscar Monteiro

Campo da Comunicação

ZB13

Nota de Editor “Para nós, Campo da Comunicação, é uma grande honra editar em Portugal De todos se faz um País por tudo aquilo que, desde há muito, Óscar Monteiro representa no panorama político, social e cultural de Moçambique e também como marcante personalidade de referência para outros países de África. Sólida figura de humanista e de cidadania construída ao longo de décadas e em várias geografias Óscar Monteiro, além de muitas outras vivências, transmite ao leitor como os anos em que esteve em Portugal contribuíram para sedimentar aqueles alicerces. Estadia que se iniciou em 58 com a sua integração na efervescente vida académica de Coimbra credenciado pela “respeitabilidade” dos seus 16 anos colados à imagem de um “puto” recém-chegado de Moçambique e que, naquela vida estudantil e noutras actividades, rapidamente estendeu a Lisboa e outros locais deste país e do mundo. De todos se faz um País, constituindo um muito interessante e bem referenciado relato vivo de quem participou activamente nos factos históricos ali citados, hoje património comum dos dois países, revela em Portugal uma faceta menos conhecida de Óscar Monteiro – um fluente narrador de histórias a partir da sua autobiografia a que não falta o seu “lendário” sentido de humor. Além desse inegável mérito literário, o livro desperta uma natural emotividade em todos aqueles, e muitos foram, que ao longo dos anos com ele conviveram a partir dos inolvidáveis anos 60 e que, no meu caso pessoal, é sentimentalmente reforçada por me recordar o companheirismo académico (e de outras lides!…) que o ligava ao meu irmão Carlos. Mais do que a história de um percurso de vida a leitura deste livro constitui um registo imperdível, particularmente para as gerações mais novas e dos países em crise de desespero, ensinando como “em tempos de solidão” se podem construir aparentemente impossíveis teias de solidariedade. Elos indispensáveis para permitir às cidadãs e cidadãos de um povo, por mais desfavoráveis que as circunstâncias se apresentem, serem pilares conscientes e essenciais na consolidação da sua Pátria: De todos se faz um País.” Henrique de Melo
NÚMERO PÁGINAS: 224 FORMATO: 14×22 cm ISBN: 978-972-8465-36-0

Condição: NOVO! Vários exemplares disponíveis.

 

Informação adicional

Peso 0.451 kg
X