Sobressalto e Espanto – Violante F. Magalhães

Sobressalto e Espanto – Violante F. Magalhães

15.90  IVA incl.

Em stock

Compre este produto agora e ganhe 75 Pontos!
Qty:

Descrição

Sobressalto e Espanto – Violante F. Magalhães

Campo da Comunicação

Z9/Z10/Z14

Sobressalto e Espanto
Narrativas Literárias Sobre e Para a Infância, no Neo-Realismo Português
de Violante F. Magalhães. Violante F. Magalhães faz parte dos órgãos sociais da Associação Portuguesa de Críticos Literários. Doutorada em Literatura Portuguesa, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, é membro do Centro de Estudos Comparatistas da mesma Faculdade. Lecciona Língua e Cultura Portuguesas, Literatura Infantil, Promoção e Mediação da Leitura, na Escola Superior de Educação João de Deus, em Lisboa.
Várias narrativas neo-realistas portuguesas apresentam protagonistas infantis – assim os romances Esteiros (1941) de Soeiro Pereira Gomes, Fanga (1943) de Alves Redol, Vagão «J» (1946) de Vergílio Ferreira, alguns contos de Aldeia Nova (1942), O fogo e as cinzas (1951) – ambos de Manuel da Fonseca, Refúgio perdido (1950) de Soeiro Pereira Gomes, e Constantino (1962) de Alves Redol. Este último autor publicou também narrativas para crianças: em 1956, A vida mágica da Sementinha, texto imbuído de marcas neo-realistas, e, em finais dos anos 60, quatro contos incluídos na série A Flor (A Flor vai ver o Mar, A Flor vai pescar num bote, Uma Flor chamada Maria, Maria Flor abre o Livro das Surpresas), nos quais persistiam idênticas marcas. O presente ensaio tenta provar como estes volumes trouxeram um contributo maior quer à literatura portuguesa que tematizava a infância, quer à que lhe era destinada.

Condição: NOVO! Vários exemplares disponíveis.

 

Informação adicional

Peso 0.501 kg
X